Medo de resultado positivo afasta pessoas de teste de HIV

Até 1000 pessoas podem estar contaminadas na região do Médio e Alto Uruguai

Luiz Fernando Barp

O preconceito contra soropositivos ainda está muito presente na sociedade (Foto: Luiz Fernando Barp)

A cidade de Frederico Westphalen possui hoje 22 casos de pessoas que já manifestaram os sintomas da doença e estão em tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em conversa com o Prosa e Prozac, Izabel de Fátima Caeran, psicóloga responsável pelo Programa de Combate ao HIV na cidade, admitiu que existe uma estimativa de que para cada paciente que já está em tratamento, o número de contaminados por seu círculo de contato pode ser de 30 a 50. Sendo assim, na região do Médio e Alto Uruguai, até 1000 pessoas podem ter contraído o vírus.

Nos últimos anos, falar abertamente sobre HIV tornou-se uma obrigação. Desde o ano de 2002, ano em que o Brasil esteve no auge da contaminação, o número de novos casos sofreu uma redução. Entretanto, o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde apontou que, desde o início da epidemia, há 20 anos, foram contaminados cerca de 590 mil brasileiros. Desse total, aproximadamente 150 mil já morreram.

O principal teste realizado para detectar o vírus, o Elisa, é gratuito e sigiloso. Mesmo assim, existe receio por parte da população em realizar o exame. O sangue é coletado e mandado para um laboratório de Palmeira das Missões, e apenas as iniciais do nome da pessoa é que a identificam. Segundo Izabel, o medo se justifica pelo preconceito: até mesmo os profissionais da saúde têm medo de atender a pacientes soropositivos ou com suspeita de infecção.

O uso do preservativo é uma forma segura de prevenção ao HIV (Foto: Luiz Fernando Barp)ando Barp)

Entre as principais atitudes de risco para a contaminação, os profissionais do sexo ganham atenção especial. Todas as casas de prostituição da cidade recebem mensalmente preservativos masculinos e femininos doados pelos SUS. Os mesmos preservativos podem ser retirados por qualquer frederiquense no Posto de Saúde. Além disso, qualquer dúvida sobre HIV, DSTs ou hepatites podem ser respondidas pelo Departamento de Combate a Doenças Imuno-infecciosas, localizado junto ao Posto.

O Governo Federal garante tratamento gratuito para qualquer brasileiro que desenvolver os sintomas da doença. O exame é a única maneira de comprovar a suspeita. Por isso, deixar o preconceito de lado, buscar orientação e, antes de tudo, utilizar o preservativo durante as relações sexuais continuam sendo as principais dicas para garantir uma saúde estável.

Para mais informações, ligue para o Disque Saúde no número 0800 61 1997.

Esta entrada foi publicada em Notícias com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s