Conheça o vírus da herpes

O herpes Zoster é um dos mais preocupantes, pode ser um aviso de doenças mais graves como câncer e AIDS

Mariane de Oliveira

A herpes pode ser transmitida através do beijo se um dos parceiros apresentar lesão na boca (Foto: Mariane de Oliveira)

O vírus da herpes pode circular no organismo e não se manifestar, mas, se manifestado, pode causar desde uma simples irritação a infecções no pulmão e cérebro, levando à cegueira e até a morte. O herpes engloba oito tipos de vírus diferentes, sendo uns mais conhecidos e mais frequentes, como o vírus simples (VHS ou HSV) tipos 1 e 2, o herpes zoster e o Epstein-Barr (EBV). A contaminação se dá através do contato direto com a pele.

No VHS-1, as bolhas aparecem acima da cintura e nos lábios, já o VHS-2 atinge regiões abaixo da cintura e mais próximas ao genital. O médico Alex Fernando Fumagalli diz que os dois vírus podem provocar infecções em ambas as localizações, causando febre, dor de cabeça, náuseas, indisposição, dor de garganta, perda de apetite, além de gengivite intensa.

O terceiro tipo de herpes é causado pelo vírus Varicela-Zoster e é o mais preocupante, provoca catapora na primeira contaminação. Esse vírus causa o herpes zoster, conhecido como “cobreiro” e se manifesta em adultos que já contraíram a catapora. Esse terceiro tipo de herpes atinge os nervos, causa bolhas na pele, vermelhidão e o indivíduo passa a sentir calor, coceira, formigamento e muita dor. O aparecimento do herpes zoster pode ser o primeiro sinal de doenças como AIDS, câncer e diabetes.

Outro tipo de vírus do herpes é o Epstein-Barr, também chamado de “doença do beijo”. É transmitido através da saliva e causa mononucleose – aumento exagerado de leucócitos. A principal forma de transmissão do vírus é através do beijo e apresenta como sintomas dor de garganta, febre e aumento dos gânglios linfáticos.

Fumagalli lembra que a herpes não tem cura, mas os vírus simples e o zoster podem ser tratados com antivirais. Em casos mais sérios, o tratamento é feito de acordo com os sintomas e com antiviral específico, e ele recomenda ter sempre um acompanhamento médico. É importante levar em consideração algumas precauções para não contrair a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia, praticar atividades que aliviem o estresse, evitar tocar nas feridas, não compartilhar objetos pessoais como toalhas e itens de maquiagens e não beijar o(a) parceiro(a) se estiver com lesão nos lábios.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s